MENU

Campinas: Campanha Nossa Unicamp rene relatos de pessoas que tiveram suas vidas transformadas pela universidade

Com a proposta de mostrar a importância da universidade pública e sua contribuição para a sociedade, foi lançada na terça-feira, 11 de fevereiro, a campanha Nossa Unicamp, baseada em histórias de pessoas que tiveram suas vidas transformadas pela Universidade Estadual de Campinas.

A campanha, que reúne depoimentos inspiradores, foi concebida de forma voluntária pela Agência Sabiá, uma das 815 empresas-filhas da universidade. Apresenta, em um primeiro momento, vídeos com relatos de oito personagens (ex-alunos, professor e paciente), além de depoimentos enviados por escrito que estão disponíveis no site nossaunicamp.com.br. Há também espaço aberto para qualquer pessoa deixar seu relato, contando sua experiência com a universidade. É possível compartilhar relatos e divulgar a campanha nas redes sociais com a hashtag #nossaunicamp.

A campanha é uma forma de compartilhar histórias de impacto geradas a partir do contato com a universidade, um impacto positivo que se estende por todo o país, afirma o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel.

Os primeiros oito depoimentos corroboram a afirmação do reitor. O grupo é composto por Cristiano Amon, presidente global da Qualcomm; André Penha, cofundador e diretor de tecnologia do QuintoAndar; Hercules Gomes, compositor e pianista premiado; Kizzy Antualpa, ex-atleta de ginástica rítmica e professora universitária; Renata Tonon, pesquisadora da Embrapa; Leandro Karnal, historiador e professor da Unicamp; César Gon, cofundador e diretor-executivo da CI&T; e Mariangela Maraccini, paciente do Hospital de Clínicas da Universidade.

Pesquisas com resultados positivos

A ideia da campanha surgiu em decorrência dos resultados positivos de duas pesquisas de opinião encomendadas pela própria Unicamp.

Na pesquisa de campo, conduzida em novembro de 2019 pelo Instituto Axxus outra empresa-filha da Unicamp foram ouvidas 1,1 mil pessoas na faixa dos 25 aos 61 anos de idade nas cidades de Campinas, Paulínia, Jaguariúna, Valinhos, Hortolândia, Sumaré e Indaiatuba, todas elas no interior de São Paulo.

A maioria das pessoas que responderam, 98%, avaliou como ótima (81%) e boa (17%) a qualidade do ensino. As pesquisas realizadas pela universidade também foram bem avaliadas e 93% classificaram os trabalhos científicos como muito importantes e relevantes e ótimos.

A pesquisa também mostra que 91% consideram o trabalho desenvolvido pela área de saúde como muito importante. Quando questionados sobre a imagem da Unicamp, 93% apontaram a instituição como ótima (72%) e boa (21%).

Na segunda pesquisa, 2,2 mil ex-alunos responderam um questionário online, enviado por e-mail entre os dias 6 de novembro de 2019 e 16 de janeiro de 2020. Deste total, 94% afirmaram que recomendariam a Unicamp a algum amigo ou familiar. A avaliação baseou-se na qualidade do ensino da Universidade, citada por 88% dos respondentes; no valor de suas pesquisas (60%); na imagem da marca Unicamp (41%); nos eventos socioculturais que ocorrem na instituição (28%); e nos serviços prestados pela área da saúde (19%).

Os números confirmaram que o trabalho realizado pela Unicamp é reconhecido pela sociedade, afirmou o reitor. Muito do que é feito e produzido na universidade tem resultado direto no dia a dia da população, e esse é um dos propósitos centrais da Unicamp, uma universidade pública, gratuita e de qualidade, acrescentou.

Fonte: campinas.com.br

Compartilhe